quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Quebrando Paradigmas


Um novembro histórico é assim que poderia ser lembrado o citado mês do ano de 2008, isso em função de dois resultados, que em anos passados, já mais poderiam ser vistos. Na Fórmula1, o inglês Lewis Hamilton, de apenas 23, sagrou-se campeão da categoria após uma corrida emocionante no GP do Brasil; outro acontecimento marcante, fora a eleição de Barack Obama para o cargo de Presidente dos Estados Unidos. Agora O que esses casos têm de tão surpreendentes? O fato de tanto Hamilton quanto Obama serem negros.


Desde quando foi criada, lá nos anos 50, a Fórmula1 nunca contara no seu quadro com um piloto negro, aí, és que a equipe inglesa Mclaren lança, no ano de 2007, o jovem piloto negro Lewis Hamilton; e não é que já na estréia o garoto surpreendeu, sendo vice-campeão? A glória do inglês veio no dia 2 de Novembro de 2008, após o emocionante Grande Prêmio do Brasil, aonde o título só veio na última curva. Um negro tornou-se campeão da principal categoria do automobilismo mundial.


Já no dia 4 de novembro, a população da principal potencia econômica e bélica do mundo, foi às urnas para eleger o seu quadragésimo quarto presidente; o surpreendente é que em um país marcado pelo racismo, onde há 50 anos os negros eram obrigados a ceder o seu lugar no ônibus para um branco, o resultado das eleições mostraram uma mudança no pensamento americano, pois o Democrata Barack Obama, primeiro candidato negro a concorrer à Casa Branca, símbolo do poder daquele país, fora eleito derrotando o Republicano Mccain.


Esses dois fatos, que sem dúvidas entraram para história mundial, chamam à atenção para aqueles que sempre tiveram as pessoas negras como inferiores ou incapazes de adentrar territórios que sempre foram dominados por pessoas de cor clara. Em pleno século XXI não pode haver espaço para disputas raciais ou menosprezo às pessoas em função da cor da sua pele. Como p slogan da campanha de Obama dizia: Sim, nós podemos! E podemos mesmo, podemos viver em um mundo onde cada um seja visto pelo que é, e não pela cor da sua pele.



3 comentários:

humor lecal disse...

Gostei do post
e com certeza esse novembro de 2008 entrará para a história do mundo com esses acontecimentos

Meg Macedo disse...

É isso aí abaixo o preconceito. Gostei do tema, o preconceito racial tem que ser retomado e debatido sempre e, fiquei super feliz com o resultado das eleições nos EUA, só não posso dizer o mesmo com a Formula 1, pow nós perdemos o título de campeão com Felipe Massa... bem, que o Hamilton poderia ter ficado para trás, quase ganhamos, foi de questão de 500 metros.
Vc me deve uma visitinha ao "Alice", tu precisa ver como o blog está cheio de novidades, tem até um conto, vai lá: http://www.diarioalicewbrasil.blogspot.com/

~ a Juh! disse...

Gostei do post! Preconceito tá com nada. Todo mundo é igual a todo mundo. =)

Mas não gostei do Hamilton ganhar =/
Tadinho do Massa!

Valeu a visita no meu blog =)

Beeeeeeeeeeeeijos